Patê - Campanha Alpendre

alpendre 

Começa assim, livre e sem parâmetros. Vamos construindo na vida todos aqueles repertórios, os sabores, as combinações, como girar a chave para abrir mais fácil a porta, onde o sol bate quando acordamos mais cedo.

E de repente, vemos de novo. E de novo. Aquele mesmo prato, aquele mesmo filme, aquela mesma areia da praia que você já conhece.

É nessa hora que nos soltamos do enredo e nos lançamos para o risco, quando não precisamos prestar atenção ao óbvio, quando já vimos e podemos nos aventurar. Na vida adulta abrimos os mesmos que já são outros olhos, e experimentamos a verdadeira mágica da vida, quando o conhecido nos tira o medo, vivemos a intensidade de novas memórias. Essas infinitas, coleções dentro de um mesmo grão de areia.


ver editorial >





Patê - Campanha Quintal

quintal

Pés na grama, teto aberto, cheiro de verde e peso de algodão. O nosso quintal nos recebe assim.
É onde não há altura para sonhos, mal conseguimos avistar a copa das árvores, a menos que uma fruta de lá, desejamos saborear e ela logo se põem nas nossas mãos.
As tardes passam lentas, observamos o movimento do sol, a filó cisca e come pipoca enquanto preparamos nossa bela refeição.
A tarde cai e continuamos ali, agora observando as estrelas, devaneando sobre os significados, presença, movimento e cor. 

ver editorial >





Patê - Campanha Prazer, Patê.

prazer, patê.

Em nosso primeiro encontro, gostaríamos de te chamar para conhecer nossa casa, te tirar para dançar e te servir uma bela refeição.
Paredes de cores sortidas, um gatinho em cada esquina! Afinal, queremos mais é ter sorte de gato. Nosso cômodo favorito? A cozinha! Lá não seguimos receitas, nos deixamos ser levadas pelos sabores de uma mesa lúdica. Logo em seguida vem o jardim, nosso cantinho cheio de vida, cheiro de verde. Os momentos de ócio são contemplados lá, embaixo da figueira. Subindo as escadas chegamos ao quarto e rapidamente somos puxadas para dentro do armário. Lá vivem várias mulheres, é onde nos divertimos e descobrimos quem queremos ser todos os dias.  As portas da nossa casa estão abertas para o inesperado, adoramos te ver por aqui. 

ver editorial >